Você está no trabalho, olha pela janela e observa nuvens carregadas e um céu escuro. Nesse momento, a primeira coisa que vem à cabeça é procurar um guarda-chuva para não tomar um banho quando estiver saindo da empresa, concorda?

Mas você já parou para pensar sobre a história do guarda-chuva? Pois saiba que ela é muito interessante e que esse acessório, hoje indispensável para todos, traz muitas curiosidades. Siga conosco e confira!

A invenção do guarda-chuva

Não se tem nenhum registro histórico que comprove com exatidão quem foi o inventor do guarda-chuva. Porém, é sabido que o acessório surgiu na China, por volta do século XI a.C. Percebe-se, portanto, que se trata de um invento bastante antigo e que há muitos séculos está presente em nossa sociedade.

Apesar de não sabermos se a história do guarda-chuva é verídica ou não, existe uma lenda sobre o surgimento dele. Dizem que a inventora do equipamento foi Lu Mei, uma jovem chinesa que havia feito uma aposta com o irmão mais velho. Os dois combinaram que tentariam inventar um equipamento para proteger as pessoas da chuva e Lu saiu vencedora.

A evolução e história do guarda-chuva no decorrer dos anos

Uma curiosidade interessante é que nos tempos antigos, apenas pessoas das classes mais altas da sociedade utilizavam guarda-chuvas. Eram comuns as cenas em que os escravos carregavam o acessório para que seus proprietários não se molhassem, por exemplo. Existe até mesmo uma pintura do artista Anthonis van Dyck que retrata um desses episódios.

Outro fato curioso é que até o século 18 o guarda-chuva era um acessório quase que exclusivamente feminino. Era raro de serem vistos nas ruas homens utilizando os acessórios. Havia uma cultura de que o objeto seria um adorno para as mulheres, muito por conta de serem cheios de rendas e enfeites. Pastas e jornais eram os objetos escolhidos pelo público masculino para se proteger nos dias chuvosos.

Ainda no século 18, o guarda-chuva passou a ser visto como um objeto que demonstrava uma baixa classe social. Isso porque se tinha a ideia de que uma pessoa que usasse o acessório não teria condições de ter uma carruagem para transitar nos dias chuvosos.

A popularização do guarda-chuva ocorreu apenas por volta do ano de 1750, quando o escritor britânico Jonas Hanway passou a utilizar o acessório, o tornando popular.

Os principais tipos de guarda-chuva da atualidade

Hoje em dia existem três principais tipos de guarda-chuva, os manuais, os automáticos e os dobráveis.

Apesar de o automático parecer ser mais prático em um primeiro momento, ele tem algumas desvantagens. Os mecanismos que permitem que o equipamento abra e feche podem estragar facilmente, diminuindo a vida útil do acessório.

Já os dobráveis também não têm muita qualidade. Eles apresentam problemas tais como:

  • é descartável;
  • o clique recebe o guarda-chuva promocional com logotipo da empresa o utiliza poucas vezes;
  • molha a bolsa ao ser guardado;
  • é muito pequeno e não protege todo o corpo da chuva, podendo molhar os ombros de quem o utiliza.

Gostou de saber um pouco mais sobre a história do guarda-chuva? Quem diria que um acessório tão comum tivesse um histórico tão grande e passado por tantas evoluções da sociedade, não é mesmo?

Que tal mostrar essas curiosidades para os seus amigos? Compartilhe agora este post em suas redes sociais!

Escreva um comentário